Patrocínio


Nosso terceiro dia de aventura amanheceu confuso. Parecia que iria esquentar, mas logo nos primeiros quilômetros a tradição dos feriados de 7 de setembro venceu: pegamos bastante chuva no caminho.

Saímos do hotel por volta das 9:30h. Luiz, nosso anfitrião, nos alertou da distância para o Salto São Francisco, nosso principal objetivo, então apressamos o passo. Saímos sem guia pela primeira vez, mas interpretamos mal o mapa e erramos já na primeira entrada... Problemas de roteiro resolvidos, tocamos adiante.

A idéia era primeiro visitar o Salto São Sebastião, mas devido à chuva, a paisagem não foi muito interessante (foto acima). Então adiantamos nossa programação e seguimos para o Recanto Perehouski, onde o sr. Adolf estava nos esperando para almoçar.

Recanto PerehouskiO Recanto Perehouski, além de uma comida caseira típica ucraniana, tem paisagens incríveis e uma infra estrutura para passar o dia e acampar. Então, antes do almoço, descemos a trilha à pé e fomos visitar duas belas cachoeiras e uma formação rochosa bem interessante: As pedras formaram uma espécie de salão onde podemos caminhar em pé ao lado do rio.

Na volta, pegamos uma bifurcação na trilha e, alguns escorregões depois, chegamos mais adiante, no mesmo rio, onde pudemos apreciar mais uma queda d’água, mas dessa vez de cima.

Depois de degustar o delicioso almoço, o Sr. Adolf nos ensinou um atalho bem daquele jeitinho que gostamos e seguimos rumo ao famoso São Francisco.

Salto São FranciscoUns 40km depois chegamos e nos surpreendemos já na portaria. O local ganhou da prefeitura de Guarapuava excelentes instalações de portaria, banheiros, lixeiras, placas e peitoris. A visitação ficou bem mais fácil para turistas. Mas o visual ainda é o mesmo: incrível! São 196m de queda d’água em um vale que desperta a curiosidade de qualquer um.

Seguindo a trilha dentro do parque, fomos beirando o rio até chegar ao Salto Cavalheiro. Esse pode ser visto debaixo e, contornando a trilha, de cima. Vale cada quilômetro percorrido.

Encerramos nossa programação lá pelas 17h e recebemos uma indicação de retorno por Guarapuava (que deveria ser mais rápido) e resolvemos aceitar. Foram 80km de asfalto até chegarmos de volta ao hotel, então acho que não foi muito produtivo...

Na volta recebemos uma triste notícia: o pai de um dos nossos companheiros não está muito bem de saúde, então teremos que rever nosso roteiro do quarto dia para, quem sabe, seguir cedo direto para casa.


Terra das Cachoeiras :: Dia 03


Dia 04

Compartilhar

Busca

Back to Top