Patrocínio

38 duplas que percorreram os cerca de 400 Km do I Rally Internacional de Ouro Branco, válido pela 6ª Etapa do Campeonato Sul-Americano, 6ª Etapa do Campeonato Brasileiro e 4ª Etapa do Campeonato Mineiro, que também foi um sucesso de público: cerca de vinte mil pessoas, entre parque de apoio e especiais, assistiram aos carros mais velozes do rali levantarem poeira nas estradinhas históricas da região.

Os estrangeiros provaram que têm os carros mais velozes. Os argentinos Roberto Sanchez / Edgardo Galindo (Subaru Impreza A8) fez o melhor tempo somando 2.02.24,1. Sanchez liderou tranqüilo a categoria durante toda a etapa.

A categoria N4 foi a mais disputada e reservou surpresas. Dentro do campeonato brasileiro de rali, depois da quebra do Lancer de Marcola, a disputa ficou entre duas duplas catarinenses: Édio Füchter / Lelo Perdigão (Mitsubishi Lancer EVO IX) e Osvaldo Scheer / Gilson Rocha (Mitsubishi Lancer EVO IX).

Édio liderou todas as especiais até que, após uma rodada na especial 10 no domingo, Scheer assumiu a liderança. “Foi uma especial muito dura mas não tínhamos nada a perder e fomos pra cima já que o Édio estava pensando no campeonato”, conta Scheer, que com esta vitória assume a segunda colocação do campeonato brasileiro com 36 pontos, doze pontos atrás de Füchter e dois na frente de Marcola.

Na categoria A6 o carro da dupla Rafael Túlio / Gilvan Jablonski (Peugeot 206) teve vários problemas com os amortecedores perdendo muito tempo. No segundo dia de prova a dupla correu atrás dos minutos que os separavam da vitória. Como o carro da dupla Flavio / Eduardo Morelli (Peugeot 206) apresentava problemas mecânicos, Túlio ficou com a vitória da etapa. “Foi uma vitória muito difícil. Na última especial o carro veio se arrastando, com problemas nos amortecedores, mesmo assim conseguimos completar a especial e vencer esta etapa, a terceira vitória consecutiva em Ouro Branco”, conta Túlio.

A dupla da Fiat, Luis Tedesco / Bruno Mega, foi impedida de participar da etapa devido a problemas com a ficha de homologação do novo Palio Abarth 2008 (que faria sua estréia em Ouro Branco). Com isso a dupla da Fiat correu na prova na condição de "Dupla Convidada" não marcando pontos. Túlio soma agora 46 pontos no Campeonato Brasileiro de Rali de Velocidade, cinco à frente de Tedesco.

A categoria N2 também proporcionou uma bela disputa entre os dois primeiros colocados no campeonato brasileiro: Ulysses Bertholdo / Sidinei Broering (GM Celta) e Fabio Dall`Agnol  / Marcelo Dalmut (Fiat Palio). Com cinco especiais para cada dupla, Bertholdo / Broering souberam aproveitar melhor a duras especiais de Ouro Branco e venceram a etapa com uma diferença de quase um minuto. “Este foi um rali pra correr de camionete mas o Celta resistiu, não tivemos nenhuma quebra. Foi uma prova para coroar o trabalho de toda a equipe”, explica Bertholdo, que fica a um ponto (52) de Fabio Dallagnol no campeonato brasileiro (53).

Classificação da prova por categoria

Categoria N2

1 Ulysses Bertholdo / Sidnei Broering RS/SC GM Celta 2:20:34
2 Fabio Dalagnol / Marcelo Dalmut RS/RS Fiat Palio 2:21:34
3 Fabio Sacioto / Fabio Abreu SC/SC Fiat Palio 2:26:09

Categoria A6

1 Rafael Túlio / Gilvan Jablonski PR/PR Peugeot 206 2:38:42
2 Flavio Morelli / Eduardo Morelli SC/SC Peugeot 206 2:42:12
3 Miguel Mallaco / Leonardo Mallaco   VW Gol 2:50:44

Categoria N4

1 Oswaldo Sheer / Gilson Rocha SC/PR Mitsubishi EVO IX 2:08:45
2 Édio Füchter / Lelo Perdigão SC/SC Mitsubishi EVO IX 2:09:23


Classificação do Campeonato

Categoria N2

1 Fabio Dalagnol / Marcelo Dalmut RS/RS Fiat Pálio 53
2 Ulysses Bertholdo / Sidnei Broering RS/SC GM Celta 52
3 Marlon Koerich / Joseane Koerich SC/SC GM Celta 24

Categoria A6

1 Rafael Túlio / Gilvan Jablonski PR/PR Peugeot 206 46
1 Luis Tedesco / Bruno Mega SC/SP Fiat Pálio 41
3 Leandro Brustolin / Daniel Ceconelo RS/RS VW Gol 30

Categoria N4

1 Édio Fuchter / Lelo Perdigão SC/SC Mitsubishi EVO IX 48
2 Oswaldo Sheer / Gilson Rocha SC/PR Mitsubishi EVO IX 36
3 Marcos Marcola / Sergio Tarcísio PR/PR Mitsubishi EVO IX 34,5
Compartilhar

Do Blog

O Sonho Que Muitos Não Entederão

Recebi esse texto de um amigo. Infelizmente o autor é desconhecido, mas reflete tudo aquilo que nós, automobilistas, vivemos. 


O Sonho Que Muitos Não Entenderão.

Ter um carro de corrida é um sonho pessoal. Um dia quando estiver muito velho e quando não puder andar mais, estará na minha garagem, ou nas minhas fotos do escritório, ou casa, assim como todos os troféus que serão as minhas memórias.

Leia mais...
by acls us

Busca

Agenda

01 - 03/11/2019 - Rally da Graciosa
Campeonato Brasileiro de Rally
Back to Top