Patrocínio


Penúltima etapa da temporada 2011, a disputa contou com 27 carros no grid do Rally de Velocidade. A forte chuva que caiu no domingo mudou completamente as condições da prova, que mesclou especiais rápidas e travadas.

A sexta etapa da Copa Peugeot de Rally 2011, que aconteceu nos dias 08 e 09 de outubro, teve de tudo: no sábado, pilotos e navegadores que competem no Rally de Velocidade completaram as especiais sob sol e calor, enquanto no domingo tiveram que lidar com condições totalmente diferentes, já que o traçado foi bastante afetado pela forte chuva, que não deu trégua.

Apesar das condições adversas, que incluíram ainda bastante neblina, os competidores foram unânimes em afirmar que a prova correspondeu totalmente às expectativas e agradou a todos, por mesclar especiais rápidas e travadas. Por essas características, a prova exigiu um trabalho afinado por parte de pilotos e navegadores, assim como a realização de um levantamento extremamente preciso. 

Em função da chuva que caiu no domingo, a organização optou por cortar 3,5 quilômetros do percurso que compunha as especiais 6 e 8, a fim de eliminar um trecho que poderia comprometer a segurança das duplas em disputa.  No decorrer da prova, a Peugeot Sport cancelou a última especial, pois o traçado ficou ainda mais danificado após a primeira passagem dos carros, não oferecendo condições seguras para realização da disputa final.

Foram dois dias de especiais extremamente técnicas, que totalizaram cerca de 60 quilômetros de trechos cronometrados entre sábado e domingo. Rafael Túlio e Julimar Ferro, líderes na categoria 207 Super e que haviam vencido todas as especiais de sábado, mantiveram o bom desempenho no segundo dia de prova e garantiram a primeira colocação no pódio. Com mais essa vitória, a dupla ampliou a vantagem em relação a Fabio Dall’Agnol e Gabriel Morales, vice-líderes, ficando a um passo do título.

Na 207 Máster, Luccas Arnone e Felipe Costa conquistaram uma importante vitória, que permitiu à dupla abrir uma vantagem de seis pontos em relação aos irmãos Clécio e Sandro Mastrelli, com quem dividiam a liderança até então. “Nossa ideia era garantir pelo menos quatro pontos de diferença, mas o resultado foi melhor do que prevíamos. Na próxima etapa teremos que administrar bem nossa performance para garantir a vitória na temporada”, afirmou Arnone, piloto da dupla.

Para Clécio Maestrelli, a dupla não conseguiu imprimir o ritmo ideal no sábado e acabou sendo prejudicada. “Acho que faltou também algum ajuste no levantamento”, disse o piloto. “Mas não tem problema, a briga vai continuar na última etapa. O rali só acaba quando termina a última especial da etapa final”, afirmou Maestrelli, apostando em uma virada na etapa decisiva.

Na categoria 206, os brasilienses Rodrigo Mello e Pedro Eurico tinham tudo para garantir o título antecipadamente, não fosse uma falha no domingo, que resultou na desclassificação da dupla. Com isso, a vitória da etapa ficou nas mãos de Ricardo Malucelli e Hamilton de Castro.

Compartilhar

Do Blog

Até parece vide game

Na última etapa do Campeonato Brasileiro de Rally, em Rio Negrinho / SC, experimentamos uma nova posição de camera. Ficou parecendo video-game. 

by acls us

Busca

Agenda

Sem eventos
Back to Top